Objetivo

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Repensando a vida




Estava lendo postagens antigas, e confesso que me senti muito envergonhada ao perceber a minha regressão nos últimos anos. Continuo sendo a pessoa do "quase" e isso me entristece muito. Quase emagreci, quase esqueci meu antigo amor, quase fiquei em um bom emprego, quase conquistei as coisas que queria. Quase. Porque quando estou praticamente conseguindo o que quero, "magicamente" me desvio do caminho e volto aos velhos e destrutivos hábitos. Por que me auto-saboto? Ainda não sei ao certo. São dezenas de possibilidades e explicações e a verdade é que eu não quero entender o por quê, eu quero parar com essa atitude.
Fui presenteada no começo do ano com dois livros: "Deixe os homens aos seus pés" e "Pare de reclamar e concentre-se nas coisas boas". Sou uma apaixonada por livros, principalmente os de auto-ajuda, mas se eu estivesse em frente a uma prateleira de uma livraria, eu jamais os compraria. O primeiro porque acharia que eram dicas para conquistar homens, e eu não tenho o mínimo interesse nisso; o segundo porque eu jamais imaginei que reclamava tanto na minha vida e o quanto a reclamação é prejudicial. Acontece que me enganei completamente: o primeiro livro não dá dicas para achar homens, mas nos ensina a ter autoestima, a nos amar, a sermos nós mesmas, a nos aceitar e nos encontrarmos como as mulheres irresistíveis que todas nós somos. Ele é fantástico, toda mulher deveria ler. Já o segundo, ainda estou na metade, mas desde a primeira linha já me identifiquei e me apaixonei (claro, depois do susto inicial por descobrir que eu reclamo demais, de absolutamente tudo!). A frase que mais me marcou de cada livro foi:

Deixe os homens aos seus pés: "Ao que você resiste, persiste" (ou seja, tudo aquilo que ficamos pensando que não queríamos que tivesse sido daquela forma, em outras palavras, a tudo o que resistimos, permanece na nossa vida, justamente por não aceitarmos a forma como aquilo é)

Pare de reclamar e concentre-se nas coisas boas: "Nossos pensamentos criam nosso mundo, e nossas palavras revelam nossos pensamentos" (bom, acho que dispensa explicações).

Nos últimos dias me senti muito triste ao perceber o quanto eu mesma atraso a minha vida com toda a minha negatividade e com todos os pensamentos ruins que nutro a meu respeito, sem falar nas inúmeras reclamações sobre tudo e sobre todos. Foi muito doloroso para mim enxergar e admitir esses comportamentos destrutivos, mas, ao mesmo tempo, foi libertador. A ignorância acerca das coisas nos "dispensa" de mudá-las, porém nos causa muito sofrimento; a descoberta desses comportamentos é difícil e dolorosa em um primeiro momento, mas é o primeiro passo rumo a uma nova vida, mais leve e mais feliz. E é exatamente essas duas coisas que estou buscando: LEVEZA e FELICIDADE.

Sim, eu quero muito emagrecer, mas não preciso esperar isso acontecer para começar a me amar; posso fazer isso agora mesmo, com o peso que estou, posso me cuidar, me tratar muito bem e me valorizar como a boa pessoa que sou.
Completei 27 anos em outubro do ano passado com um sentimento muito ruim de que a minha vida jamais muda, de que ela é sempre uma longa e monótona repetição dos mesmos fatos e sentimentos. Enquanto me lamentava do rumo que as coisas tomaram e buscava culpados para isso, tive o grande susto de descobrir que a única culpada disso sou eu... não me sinto feliz com isso e nem tenho um pingo de orgulho, mas assumir a responsabilidade de nossas vidas nos tira do papel de vítima e nos lança ao maravilhoso papel de protagonista, de onde você é capaz de operar milhares de mudanças. Eu nunca percebi quanto poder eu tenho sobre a minha vida e que somente eu serei capaz de mudá-la. Há vários anos espero por um grande acontecimento que faria um milagre e transformaria toda a tristeza, dor e solidão em uma felicidade genuína e pura.  Hoje eu sei que nada disso vai acontecer, porque somente eu posso me salvar e salvar a minha vida. Ficar aqui sentada reclamando não vai trazer mudanças, apenas mais problemas. E eu não quero mais problemas, nem dor, nem sofrimento, nem tristeza, nem qualquer coisa ruim que possa me trazer qualquer tipo de sentimento ruim.

Estou caminhando devagar e sempre, cada dia descobrindo uma coisa nova, cada dia me redescobrindo, ao perceber que nunca me enxerguei como realmente sou e que nunca percebi quanto poder tenho nas minhas mãos para mudar o rumo da minha vida. E eu tenho desejado tanto, mas tanto essa mudança que sei que o universo conspirará ao meu favor e me trará as ferramentas para realizá-la.

Estou de volta, com energia renovada e com uma vontade enorme de fazer tudo diferente!!!!

3 comentários:

AMANDO SER QUEM SOU disse...

Amiga, belo post!!!!! Realmente estas duas frases são fabulosas e principalmente a segunda, que aprendi faz um bom tempo e percebo sua eficácia!!!!!! Amiga, agradeça mais e coisas boas virão com certeza!!!!! Agir é fundamental, lógico, nada vem sem trabalho, mas reconhecer nosso valor e que merecemos coisas boas sim também é fundamental!!!!! Vamos vencer, só depende de nós e pare com esta história de ser do quase, não vc é do tamanho que se vê, aprenda a se dar o valor merecido!!!!! Vc é MÃE, MULHER, PROFISSIONAL... Não dá pra ser perfeita, mas pode ser o seu melhor em tudo sempre!!!! Tamo juntas!!!! Bjão!!!!

Cคмเlค disse...

bom te ter de volta .. bom saber que esta identificando em vc os erros ... isso e o primeiro passo pra acertar .. esse ano de 2013 sera de renovação na sua via ... espere e verá .. beijos .. e conte comigo.

Gê Simões disse...

Oiii

Fiquei tão feliz em ver que está de volta, não sei pq seu blog não estava atualizando pra mim, mas logo que vi seu e-mail com sua foto fiquei mto feliz.
Acho que enxergar esse probleminha "quase" já é um excelente começo para mudar...
Então no que depender e se precisar conversar, é só chamar.

Beijos