Objetivo

domingo, 12 de setembro de 2010

Notícias

Bom dia, meus amores! Estava morrendo de saudades de vocês, do meu cantinho e dos cantinhos de vocês também, onde sempre encontro matérias e dicas ótimas para minha RA, textos inteligentes e bem escritos, e desabafos de gente como eu, que sofre, chora, tem dias bons e ruins e não tem medo de dar a cara a tapa e expor estes sentimentos.
Meu sumiço tem uma razão, uma justificativa plausível, embora nem um pouco agradável para mim: lembram-se da estranha dor no estômago, que venho relatando aqui há alguns dias que anda me acometendo? Pois é, desde sexta-feira ela tornou-se insuportável e extremamente incômoda. Completamente de saco cheio de tomar remédio em cima de remédio e não melhorar, decidi ir ao hospital, antes de ir trabalhar. O diagnóstico da médica que me atendeu é gastrite não tratada, que resultou em uma infecção intestinal, que me fez emagrecer 2,2 kg. esta semana (acharam que era RA perfeitinha? Não era...rs).
Ranitidina+Buscopan+Dramin+Soro na veia, e lá vou eu tentar ir trabalhar. Já no trabalho, bem que tentei segurar a onda: mandei meu peso para o Desafio de Natal, atualizei as barrinhas de peso do blog e já estava prestes a postar e comentar em seus blogs quando percebi que não ia conseguir de jeito nenhum. A dor era insistente, e o único efeito que os remédios fizeram até aquele momento era um sono incontrolável. Peguei minha bolsa, desliguei o micro e me joguei no primeiro ônibus em direção à minha casa. Não sei como cheguei, tamanha era a dor e a desorientação, mas sei que me enfiei debaixo das cobertas e, com exceção do meu filho, não houve santo capaz de me tirar de lá. Não teve trabalho, não teve faculdade, bão teve nada. Liguei o foda-se, mas não pude ser feliz, porque a dor não me deu sossego.
Omeprazol+Hidróxido de Alumínio+Imosec+sugestão de consulta com o gastro foram as receitas da médica para aliviar a minha dor. Preciso marcar a consulta, urgente.
Apenas hoje, 9 dias após o início dessa dor sem explicação, estou começando a melhorar. Já não tenho mais sentido aquela dor insuportável no estômago, mas estou fraca, com dores no corpo, na cabeça, enjôos e queimação no estômago. Não sinto vontade nenhuma de comer, mas quando o faço, por questão de sobrevivência, preciso ser extremamente cuidadosa, senão a dor volta com tudo.
Confesso que toda essa "saga" consumiu boa parte da minha energia, e o que me fez levantar da cama hoje foi a obrigação com o trabalho (estou aplicando o Teste ANPAD - prova específica a candidatos a Mestrado e Doutorado em Administração). Só dei uma fugidinha para fazer este post.
O que eu aprendi com tudo isso? Quais são as consequências de uma alimentação irresponsável e desregrada. Sim, pude constatar que a comida é como uma droga ou bebida alcóolica: a princípio não faz mal algum, só traz prazer e alívio momentâneo e imediato para os problemas, mas te mata sorrateira e silenciosamente, dia após dia. Deforma o seu corpo, apodrece a sua alma, te afasta do convívio social, destrói o seu amor-próprio.
Eu sei que posso ser vítima de uma bala perdida ou de um acidente qualquer a qualquer momento, mas isso faz parte do imprevisto, que sobrevém a todos nós e pode pegar qualquer um sem aviso prévio - a culpa não é sua, você apenas estava no lugar errado, na hora errada. O que eu não quero e não vou permitir é que eu destrua a minha própria vida me intoxicando com comida e agindo como se isso fosse algo normal.
Ficamos cegos diante da realidade porque isso nos convém, mas quantas pessoas já não morreram em decorrência da obesidade ou de doenças ocasioandas por ela? E eu não falo somente de morte física, não, estou falando também da morte da identidade, da autoestima e da liberdade que a obesidade causa, estou falando de pessoas que desistem da própria vida por negar o seu corpo. Legalmente falando, elas estão vivas, pois ainda respiram (com dificuldade, mas respiram), mas não saem de casa e não interagem com o mundo por vergonha da sua condição, não usufruem da vida porque as limitações causadas pela obesidade não lhes permitem.
Sei que ainda não cheguei a esse extremo, mas se continuar comendo como estou, essa logo será a minha realidade, e eu não quero isso para mim. Eu quero ver meu filho crescer, eu quero que ele se orgulhe de mim, eu quero poder correr atrás dele no parque sem ficar cansada ou com as banhas pulando para fora da roupa, quero ser uma mulher segura, saudável e feliz, quero poder comer sem ter medo de sentir dores no estômago ou em qualquer lugar que seja, inclusive na consciência.
Acho que aprendi a lição. Assim espero.

Amores, peço mil desculpas, mas só posso visitá-las amanhã. Preciso voltar para a prova, aproveitei o intervalo para dar um oi!
Bjus, e bom domingo!

10 comentários:

Anônimo disse...

Oi Taia,
Nossa, que "barra" heim...
Eu sou muito suspeita para falar qualquer coisa, porque não suporto viver, conviver ou sentir dor!
Mas é isso aí, não podemos nos descuidar, ficarmos a margem de nós mesmos, como se não soubéssemos que quem sofre com isso somos nós mesmos.
Concordo que tem que cuidar da saúde, do corpo e principalmente da mente, mas acho que não se deve exagerar, como sempre prego o meio termo que sei não ser fácil de encontrar, mas deve-se tentar viver sem culpas, medos e principalmente sem se preocupar muito com o que os outros pensam. Parar de viver as vidas alheias e ver o que se quer, aí sim agir diante dessa vontade.
Credo, falei, falei e não falei nada, acordei muito prolixa hoje... rsrsrsrsrsrsrsr.
Espero que melhore e continue nos brindando com sua transparência.
Sabe o que mais gosto aqui, é que apesar de você dizer que se esconde do mundo, que tem vergonha da sua aparência, etc, eu te vejo desnuda aqui no blog, você se mostra por inteiro sem medo de repreensõs, opiniõs, enfim vou dar um pitaco: leve isso aqui para sua vida, seja tão ousada no mundo real quanto tem sido no virtual, acho que vai colher muitos frutos disso.
E estou eu falando e falando...
Beijinhos Taia e procura logo um médico que esse negócio é sério!

Dany Aoki disse...

oi amiga, nossa, que dor hein, imagino o seu sofrimento.
Eu nunca sofri com isso, mas meu marido tem gastrite, ele fala que dói muito mesmo.
Ainda bem que vc foi no médico né, tomara que vc melhore logo!
É como vc disse, temos que cuidar muito bem da nossa saúde, alimentação, isso é muito importante!
bom restinho de domingo pra vc!
ótima semana, bjos.

Anônimo disse...

AH dona Taia, vá fazer logo uma endoscopia se for necessário!!!!
Coragem amiga, deixa de fazer hora e procura um gastro!!!!
Olha eu tenho gastrite nervosa, pode ser uma bobagem mas sei como doi e faz mal, alias tristezas, rancores e mágoas pra mim, são um veneno! Somatio tudo, viram dores físícas, por isso sempre digo que guardar sentimentos , principalmente ruins só faz mal, alias é comprovado: causam cancer!
Por isso eu acho que além da alimentação fazer mal, não fique clecionando dissabores, as vezes inventamos mais sofrimetos do que realmente existem. Nós seres humanos é complicamos tudo, temos essa mania horrivel de só enxergar o lado negativo da vida!
Agora, sem mais falação: vc tem que se cuidar pra não ficar pior!
É isso mesmo, pensa no seu filho lindo, pensa na sua família e principalmente, pense que vc é uma mulher bonita e suficiente, doa de si, vc se basta e que não dá pra ficar sentindo dor!!!!!!
Te adoro!
Melhoras, pois dor não presta!
Bjocas

Vanessa Monteiro disse...

Oii

É a primeira vez que visisto o seu cantinho e adorei,estou seguindo!

Tenha uma ótima segunda...beijoss!

Força ai!

Celly disse...

Oi amiga, melhoras pra vc, nossa deve ser terrível ter medo de comer por causa da dor, mas vai passar e vc vai sim conseguir alcançar os seus sonhos. Tenha uma ótima semana.

GÊ. disse...

Oiii

É eu tbm sou assim, vou deixando em vez de ir logo no medico.
Mais ainda bem que ja esta começando a ficar bem, se cuida...
E logo logo tudo vai estar perfeitinho de novo.

Beijos

Anônimo disse...

Oiiiiii...Taia,
nossa amiga emagrecer por doença não é nada bom né,affffff...
Imagino a dor que vc sentiu,eu nunca tive Gastrite mas meu pai sofreu com isso por muitos anos,ele não cuidou e virou um Ulcera que quase o levou de nós,mas agora ele está bem graças a Deus.
Amiga se cuida mesmo,faz certinho o que o medico te dizer não vacila não!
Tenha uma ótima semana e melhoras!
BjO

Dany Aoki disse...

oi Taia, obrigada pelo carinho!
Eu tb adoro vestidos e esse eu vi e apaixonei...
ótima semana pra vc!
bjos.

Anônimo disse...

Oiee Taia sentir dor e horrivel eu tenho poka tolerancia a dor...pq tem pessoas que sao fortes eu sou fraca...vou fikar com pensamento super positivo para vc melhorar logo se deus quizer e ele vai querer....brigada linda mesmo doente mandou recadinho p/mim....liguei p/clicica e dizeram que no exame deu tudo normal a doença acabou, graça de deus,agora minha gatinha ta normal dinovo.bom inicia de semana p/vc tb... melhoras.....bjokas

Rosângela Massoterapeuta disse...

Oi Florrrrr
Beijos e ótimo dia para vc!