Objetivo

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Sua cabeça é seu mestre


Você não é o que é, mas aquilo que pensa ser. As pessoas não te vêem como, e fato, você é, mas como acredita ser. Sua visão a seu próprio respeito influencia diretamente em como as pessoas vão te ver e te tratar.
Se você se julga indigno de amor e respeito, com certeza só encontrará em seu caminho pessoas que não te amam e não te respeitam. Se você se acha feio, provavelmente a grande maioria das pessoas do seu convívio também achará. Você é como um espelho: aquilo que pensa sobre si reflete para os outros.
O seu potencial pode ser ampliado ou limitado, de acordo com a visão que tem de si mesmo, por isso não se iluda acreditando que existe um padrão na sociedade e que você está ou não inserido nele: você é exatamente aquilo que pensa que é, e não o que é de fato.
Então, pare hoje mesmo de se colocar para baixo, vista a sua melhor roupa, olhe-se no espelho e diga para si mesmo o quanto é bonito e interessante. Não importa que os padrões de beleza da sociedade moderna sejam modelos magérrimas e com 2 metros de altura, você tem seu valor, seu charme e seu poder de sedução. Afinal, como diz minha mãe, o que seria do branco se todos gostassem do azul?
Comece hoje mesmo a dizer coisas positivas a seu próprio respeito, e verá como as pessoas passarão a te olhar com outros olhos. Ande na rua de cabeça erguida, seja dono do seu corpo, não se deixe murchar pela timidez ou pela sensação de inadequação, pois você é igualzinho a todas as outras pessoas que estão transitando pelo mundo. As características físicas podem ser diferentes, mas a essência é a mesma, e como ser humano que é, merece ser amado, respeitado e querido pela pessoa que é.
Ninguém é feio ou bonito, tudo depende dos olhos de quem está admirando e da sua postura diante desses olhos. Certa vez, minha mãe me viu conversando com um namorado e me deu a maior bronca ao constatar que eu só ficava destacando meus defeitos para ele. Sim, enquanto o cara dizia que eu era muito bonita, eu o desmentia, dizendo que ele me via assim só porque me amava, já que na verdade eu tinha o nariz chato, a perna torta, a barriga saliente, era gorda etc, etc e etc.
Depois da grande bronca, passei a me ouvir ao conversar com outras pessoas, e o que descobri foi aterrador: eu não sei receber elogios! Para qualquer coisa boa que alguém tenha a dizer a meu respeito, tenho três ruins na ponta da língua para contra-argumentar com a pessoa. E como dizem que quando ouvimos muito algo acabamos nos convencendo de que aquela é a verdade, eu acabo convencendo as pessoas de que aquilo que elas julgavam qualidade é, na verdade, um enorme defeito.
Por que eu faço isso? Vocês podem estar pensando que sou uma maluca psicótica ou qualquer coisa do gênero, mas, acreditem, não é uma atitude voluntária. É apenas o que eu mesma penso a meu próprio respeito. Meu cérebro foi condicionado a pensar coisas horríveis a meu próprio respeito, e quando pessoas dizem algo diferente disso, ele não aceita como verdade. E a minha visão distorcida acerca de mim vai gradativamente influenciando na visão das outras pessoas, que pensam o seguinte: "se ela mesma diz isso a seu próprio respeito, é porque é verdade mesmo".
O instinto normal de todo o ser humano deveria ser o de se preservar, ou seja, ser um bom marketeiro: minimizar os defeitos e exaltar as qualidades. Mas algumas pessoas, geralmente com uma autoestima muito baixa, fazem o inverso: exaltam os defeitos e minimizam as qualidades, como se quisessem convencer a pessoa de que não são boas o bastante.
Não dá para se explicar ao certo porque a pessoa faz isso com ela mesma, mas cada um de nós deve se ouvir e saber se está fazendo isso com a própria imagem. Porque muitas das coisas que você acha que estão atravancando seu caminho são apenas desculpas criadas por você mesmo para não encarar a vida de frente.
Eu sempre tive em mente a falsa ideia de que só seria feliz quando fosse magra. Lutei anos e anos por um corpo magro e saudável e tudo o que fazia era sabotar a minha própria dieta. Uma vez na vida, porém, consegui o grande feito e atingi 60 kg. Fiquei magra de verdade, de poder usar biquini de lacinho, de receber elogios nas ruas e dos amigos que me conheceram gorda. E sabem o que aconteceu? Continuei me sentindo feia, insegura, gorda e infeliz. Porque o problema não estava no peso, mas na forma como eu me via.
Eu sei que o preconceito existe, e ele machuca muito quem o sofre. Eu sei mais do que ninguém como as piadas sobre gordos magoam, porque eu ouvi várias delas na escola, e olha que hoje em dia pensando, eu nem era tão gorda assim, era só cheinha. Mas se gordura realmente fosse impedimento para alguma coisa, nenhuma gordinha seria casada e feliz, como várias que conheço na blogsfera. O pior preconceito que pode existir, e contra esse é dificílimo lutar, é o nosso próprio. Quando você tem preconceito de você mesmo é que as coisas não andam na sua vida.
Conheço pessoas gordas que são super bem resolvidas e tem montes de pretendentes aos pés, assim como conheço pessoas lindas que não pegam nem resfriado. O motivo? A forma como cada um se enxerga e passa a sua mensagem para o mundo.
Averdade é que o mundo não está realmente interessado em julgar o seu tipo físico ou sua aparência, mas em saber o que você pensa a seu próprio respeito e absorver isso como verdade. Você pode estar fora dos tais padrões da sociedade, e mesmo assim se sentir sensacional e confortável consigo mesmo, o que significa que será amado e aceito do mesmo jeito, o que significa que saberá ignorar qualquer tipo de preconceito externo, pois sabe bem quem é.
Você pode ser magro e ser feliz. Você pode ser gordo e ser feliz. Você pode ser qualquer coisa e ser feliz, porque a felicidade não está no que os outros pensam e dizem de você, mas no que você mesmo pensa e diz sobre você.
Então, não perca mais tempo: comece hoje mesmo mudando o seu padrão de pensamento, e verá como todas as outras coisas na sua vida automaticamente mudarão.


"Se você pensar que pode ou que não pode, de qualquer forma estará certo" (Henry Ford)


11 comentários:

Kellenah disse...

Passando para agradecer seu carinho lá no blog. tá difícil, mas vou superar com a ajuda de Deus!!
BJKS

✿Dαиda Lutando Contra a Balança✿ disse...

Oi amiga,
eu sou gordinha e sou muito,mais muito feliz,porém tenho o desejo dentro de mim de provar pra mim mesma que sou capaz de emagrecer e melhorar mais ainda minha auto-estima :)
Beijos e ótima terça:)

Paty disse...

Olá Nathália,
estava eu passeando pela blogosfera e me deparei com seu blog e esse texto e me vi completamente nele. Essa descrição sou eu e me emocionei com cada palavra. Mas tô meio cansada de ser assim...
Obrigada por compartilhar essas palavras maravilhosas.
Bjs

luciana disse...

oi linda a obrigado por sempre esta presente no meu blog,em relaçao a sua posm grande tagem por muito estava me enganando achando que nao estava tao gorda assim, deixa eu consigo me ocntrolar, agora com quase 10 kg acima do peso nao consigo abrir mao das minhas gulas,to achando que vou entrar nessa dieta de vcs e colocar uma barrinhas igual a sua no meu blog, pos tenho um grande exemplo perto de mim a camila, graças ao blog e a força de vontade dela que conseguiu eleminar aquilo que tira a alto estima de qualquer mulher.
beijos querida.

ha ja pensou em fazer psicologia????

Anônimo disse...

Taia,

Hoje você trouxe um tema em que eu tenho abordado bastante também, gostar de si para que os outros gostem, olha e como gosto de dar exemplos reais, vou te contar o que eu vi neste meu final de semana.
Fui para uma cidade bem próxima da minha, se chama Tiradentes e estava acontecendo um festival de cinema, fiquei na casa de uma prima que adoro, mas está muito acima do peso e sabe quem foi a pessoa que ficou com os "carinhas mais bonitos"? - ela. A auto estima da minha prima é invejável, ela não acha que precisa de emagrecer para ser feliz, ela quer ser feliz agora... eu espero que eu tenha conseguido aprender nem que seja um pouquinho com ela.
Temos que mudar nossos pensamentos primeiro, para depois mudarmos o que incomoda no físico, mas a verdade é que somos eternos insatisfeitos.

Beijos sósia de pensamentos, rsrsrsrs.

Camila Santiago disse...

um amigo meu que e psicologo me dsse.. quer ser magra.. pense como ela pensa e sera magra... adoroo seu carinho ... vc esta bem em . 3kg me deixou muito feliz.. mas naum deixe de pensr magro ta ... bjus.

Anônimo disse...

Oi Taia! Muito apropriada suas palavras, pra mim faz toda a diferença gostar de si e acreditar-se capaz!!!!
Fico ainda mais feliz qdo vejo comentários da minha amiga pessoal Elaine aqui no seu cantinho, dividindo força e experiencias!!!Vejo que contribui de alguma forma para duas pessoas se ajudarem mesmo que virtualmente!!!! Isto me deixa feliz!
Bjocas

Luta Diária disse...

Oi Taia!

Obrigada pela visita!

É verdade nós somos o que pensamos ser, temos que acreditar mais em nós mesmas e assim conseguiremos vencer!

Bjos!!!

Luta Diária disse...

Ei consegui colocar a foto na lateral do blog :)

Brigadaum!!!!

Bjos

Mili disse...

Passando pra desejar uma super quarta ae! Se cuida. BEijos

@ugust@ disse...

. Taia, amiga queridonaaaaaaaaa, sobre eu realmente tenho muita roupa, até citei na postagem de hoje um link onde eu explico isso, risos, por isso preciso reeducar-me financeiramente falando.
. obrigada pelo apoio, estou mesmo sufocada com tantos afazeres, queria tanto ter mais tempo para o blog, me faz tão bem, é minah terapia na verdade.
.vc tem toda razão, precisamos ser feliz com o que temos hoje buscando melhorar a cada dia, eu continuo com problemas que tinha quando estava gordinha, emagrecer não os fez desaparecer, risos.
. muito obrigada pela presença no meu cantinho, amo cada uma de suas palavras nos comentários e me perdoe a ausência, minha vida anda tão tumultuada, a minha não, creio que seja um problema de quase 99% das mulheres, ou seja, estamos sobrecarregadas, é casa, trabalho, vida pessoal, e no meu caso não tenho filhos.
. beijinhos mil.
. excelente restante do dia.
. fique com DEUS.