Objetivo

terça-feira, 18 de maio de 2010

Mudanças

E, de repente, percebo que o dia amanheceu diferente. Olhei-me no espelho e quase não reconheci a minha própria face. Meu rosto, ainda tão jovem, está desgastado pela dor e pela tristeza que tenho sentido por todos esses anos.
Os velhos hábitos já não me servem mais, já não acalmam a minha alma, já não mais me fazem feliz.
Os sentimentos que eu trazia em meu coração e regiam a minha vida já não são mais os mesmos, foram destruídos pela desvastadora decepção, e eu tenho negado isso simplesmente pelo medo de enfrentar o vazio que a ausência deles deixará em meu coração.
As palavras que eu sempre quis dizer, hoje já não fazem mais sentido, porque o momento de dizê-las já se passou há muito tempo.
Os sonhos que insistentemente sonhei tornaram-se obsoletos, pois tudo o que estava envolvido neles mudou, menos eu.
O momento de mudar finalmente chegou, mas eu tenho medo do novo, porque ele é incerto, e requer um esforço extra para ser implementado na vida. O velho pode já não servir mais, pode me fazer infeliz, mas traz com ele a doce e tranquila estabilidade, traz a já conhecida calmaria, não faz o coração bater mais forte. Nâo há nenhum tipo de emoção, mas também não há riscos.
Toda mudança envolve riscos, e o risco pode trazer muita dor. Mas, ao passo que a estabilidade não traz dor, também nos impede de experimentar o novo, que é sempre muito perigoso.
Quero sentir de novo a emoção de estar apaixonada, de se deixar levarpor um beijo, de enlouquecer por um grande amor. Quero dar novos beijos debaixo da chuva, rir com bobagens sem sentido, fazer promessas de amor ao pé do ouvido, encantar-se com a mesma beleza todos os dias, querer uma só pessoa por toda a vida, mas eu tenho medo, porque o amor já me machucou demais, e eu não sei se estou disposta a correr os riscos novamente. Eu sei que o amor pode ser uma coisa boa, mas é difícil acreditar nisso, sendo que todas as minhas tentativas deram errado e só trouxeram frustração.
Esquecer é o primeiro passo para a mudança, mas é uma arte complexa e requer paciência para ser aprendida, pois a lembrança é uma arma poderosa que usamos para não trilhar o mesmo caminho que um dia nos fez fez sofrer, mesmo que o problema não seja o caminho em si, mas a forma como foi trilhado.
Eu quero ser feliz, mas estou armada até os dentes. As lembranças me invadem e me atormentam o tempo todo, até mesmo nos meus sonhos. Eu tenho a constante sensação de que o mundo parou desde a sua partida, e que até hoje eu te espero na janela, em silêncio e com o coração ansioso por uma simples palavra de amor.
Eu preciso mudar, eu quero mudar, mas como abandonar um sonho que era o meu ideal de vida? Como esquecer o único amor que fez meu coração bater mais forte? Como negar o desejo que ainda arde no meu peito e dita a minha vida? Eu tenho medo de ousar, porque eu não quero mais sofrer, e a dor insiste sempre em flertar comigo...

"...e saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago".

3 comentários:

eydy disse...

nossa menina você de um jeito que parece tocar a alma
eu ja passei por algo parecido medo
e hoje depois de quase 2 anos com uma pessoa ainda tenho medo
pq sempre escolhi a pessoa errada para amar
mas com ele eu to colocando um tijolinho de cada vez e construindo um amor forte
espero que você tambem consiga deixa de lado o passado
e ser feliz
bjim

Dani disse...

Lindona... vc precisa se dar uma chance sabia???

pensa mais um vc um pouquinho...

Seja muitoooooo feliz!!!

Beijo linda!

pattydedieta disse...

Oi querida!!!!

Não vou desistir viu...é bom saber que tenho amigas como vc para me apoiar e me levantar qdo caio...obrigada pelo apoio...

Bjos.